terça-feira, 20 de maio de 2014

Sobre Mim... Maurycio Lobato

              Me chamo Maurycio Lobato, tenho 31 anos, sou escritor. Criei esse blog para compartilhar com as pessoas as experiencias que tive com essa fantástica criatura, menina, mulher que encontrei a alguns anos em minha vida. É uma india que prefiro chamar pelo nome de "Natasha". Nome comum para não causar estranheza para quem ler, foi opção minha titula-la por esse nome, já que o seu nome original, por pedido dela, não irei revelar.
              Natasha, hoje, não é nem menina nem é mulher, sua idade vai além da compreensão da qual estamos habituados, ela definitivamente não se enquadra ao padrão de beleza conhecido na atualidade pelo simples motivo: Ela está além de tudo o que você e até eu tenha visto. Sua pele morena, tem um quê diferente, pelo o que eu vejo e a conheço, é de uma textura semi-radiante, cor de âmbar, seus cabelos não há shampoo e/ou condicionador nesse mundo que consiga deixa-los igual. Seus olhos, como virão nas futuras narrativas, meneam por alguns tons, mas o normal, na qual sempre a vejo é de um caramelho/ esverdeado, não sei explicar... Imagine essas duas cores em um olho e terá uma clara imaginação de quem é Natasha.
            Natasha tem um temperamento forte, isso eu percebi no momento em que fomos apresentados, sua altura é mediana, assim como a minha, e sua desenvoltura é sem igual. É algo sublime, ereto, superior, tente imaginar e talvez chegará onde eu quero que chegue. Ela não me deixa tirar fotos, nem tão pouco filma-la, acredite... eu já tentei... e tenho alguns hematomas no braço até hoje por isso... rssss eu, definitivamente não ousaria contraria-la. Jamais! Acredito que poucos consiga no atual mundo em que vivemos.
           Esse Blog, esse diario, esse semanario, sei lá como definirei, surgiu do principio como havia dito no inicio, de mostrar as pessoas o que está oculto em meio as florestas densas de nossa Mata Atlantica e do mundo. Natasha é apenas uma, não é a maior nem a melhor, não sei, eu digo porque é a minha opinião, mas ela é apenas uma pontinha do iceberg do tanto que podemos aprender com a vida oculta dos povos nômades escondidos.
          Bem, espero que gostem, pois começarei hoje a narrar um pouco do arsenal que tenho aqui em mãos sobre tudo isso. Vou tentar fazer de uma forma que se torne tão intenso como o é para mim!
       

M. Lob